Bricotec24 Portal da Queixa

Bricotec24 Portal da Queixa

Bricotec24 Portal da Queixa

O mundo mudou e, com ele, também as lógicas de consumo. Em pleno século XXI, recorremos cada vez mais ao meio digital para cumprir todas as nossas necessidades. No mundo online, fazemos as nossas compras, contratamos os nossos serviços, seguimos as nossas encomendas, partilhamos as nossas experiências e deixamos as nossas queixas.Ser consumidor, no nosso século, é algo que se faz em rede. Raramente iremos comprar um produto sem ler as opiniões sobre o mesmo ou sem seguir os instagramers e facebookers que os testam. Raramente iremos escolher uma empresa sem ler sobre a satisfação de clientes anteriores. Raramente iremos “arriscar”.

Esta dinâmica é muito positiva e ajuda na criação de verdadeiros centros de inter-ajuda online, ao mesmo tempo que obriga as empresas a adotar posturas mais rigorosas e profissionais para se destacarem dos seus concorrentes.

Hoje, as “reviews” e comentários positivos, as avaliações dos consumidores e a sua recomendação nas redes sociais contam mais do que o próprio nome de uma empresa.

Evidentemente, como acontece em tudo, esta dinâmica nem sempre é positiva. Onde existe Internet, diriam os Millennials, existem os chamados “haters”, pessoas que se dedicam a criticar, de forma válida ou completamente injusta, todo o tipo de conteúdos.

A par com o nascimento desta rede de consumidores que querem ajudar-se mutuamente deveria ter surgido, também, um sistema de filtragem que garantisse a veracidade de todos os factos apresentados. Ainda assim, a maior parte das plataformas continua a ser de livre uso, não tendo qualquer fórmula para confirmar ou atestar a validade das reclamações e comentários.

Levanta-se, assim, uma questão: até que ponto podemos, efetivamente, confiar nas coisas que lemos na Internet? Será que as queixas apresentadas são sempre válidas? Se quer saber mais sobre esta questão, encontrou o artigo certo para si.

O lado positivo das queixas nas redes sociais para consumidores

“Comprei um produto de limpeza que afirmava remover nódoas de gordura e, além de não o ter feito, manchou uma das minhas camisolas.”; “Contratei um serviço e o funcionário foi incompetente, não solucionando o problema e adotando uma postura rude perante a minha crítica”; “O problema que deveria ter ficado solucionado retornou ao fim de algumas horas e a empresa nega-se a resolver o problema ou a reembolsar o valor”. Estes são exemplos de reclamações que pode encontrar na Internet, em diversas plataformas.

Provavelmente, se está à procura de um produto, de um serviço ou de uma empresa, este tipo de comentário serviria para o dissuadir de adquirir ou contratar os mencionados.

O lado positivo das queixas em espaços como o Portal da Queixa é justamente esse: a facilidade de acesso à experiência de terceiros e a possibilidade de a usar em seu benefício, orientando a sua escolha com base nas críticas alheias.

Espaços como o Portal da Queixa orgulham-se da forma como ajudam os consumidores a fazer as melhores escolhas, ao permitirem que o índice de satisfação de outros clientes seja divulgado. Por esta razão, olham para si mesmas como plataformas que o levam do problema à resolução.

Sem dúvida, ao entrar nestes espaços, descobrirá uma grande diversidade de opiniões e será orientado para umas empresas em vez de outras. Mas, como descobrirá rapidamente, existe também um lado negro na confiança depositada neste tipo de plataforma.

O lado negativo das queixas nas redes sociais para consumidores

A crítica é mais gratuita do que o elogio. Esta é uma das grandes debilidades das reclamações que se vêem online. Se uma empresa tiver 100 clientes satisfeitos e 10 clientes insatisfeitos, o mais provável é que encontre 10 queixas online e nenhuma manifestação da centena que recomendaria a empresa.

Muitas serão, certamente, as entidades que se sentem lesadas quando se cruzam com espaços como o Portal da Queixa. Além de não haver qualquer tipo de filtragem, triagem ou atestado de veracidade nas histórias apresentadas; muitos destes clientes nunca se preocuparam em contactar diretamente a empresa que os fez sentir lesados.

Sem que este contacto seja feito – e sendo que as redes sociais para consumidores não efetuam esse tipo de contacto em seu nome – é impossibilitado o direito de resposta das entidades, bem como uma ação ativa para a resolução dos problemas dos clientes.

Assim, embora espaços como o Portal da Queixa sejam importantes para que os consumidores possam existir em rede e partilhar as suas experiências, é sempre importante que as queixas sejam colocadas, primeiro, nos espaços oficiais. A melhor forma de resolver qualquer insatisfação é sempre tentando, em primeiro lugar, uma comunicação direta com a empresa que gerou a experiência negativa.

Bricotec24 Portal da Queixa

Uma das empresas que conta com algumas críticas no Portal da Queixa é a Bricotec24. Apesar de contar com uma boa reputação global e de todos os clientes que entrevistámos se sentirem satisfeitos com o serviço prestado, existem ainda clientes insatisfeitos que recorrem ao Portal da Queixa para apresentar reclamações.

Depois de contactada, a empresa referiu que tenta sempre adotar uma “postura profissional e cumprir os orçamentos”, sem deixar de admitir que, por vezes, a análise do problema feita por via telefónica difere do cenário encontrado no momento da realização do serviço, o que pode “provocar alguns constrangimentos”. Perante as críticas Bricotec24 no Portal da Queixa, a empresa garante que lhe é impossível solucionar problemas por esta via mas que se encontra totalmente disponível para dar resposta e soluções a todas as queixas através meios oficiais: o email e contacto telefónico. Estes dados podem ser encontrados no site da Bricotec24.

Bricotec24 Portal da Queixa

5 (100%) 1 vote